sábado, 26 de fevereiro de 2011

PROJETO OLIMPÍADA E CIDADANIA NO CEARÁ (MARANHÃO E PIAUÍ)


O POVO lança Olimpíada e cidadania

Profissionais de educação física e estudantes da área têm à disposição um instrumento de qualificação e aperfeiçoamento. O POVO lança hoje o projeto "Olimpíada e Cidadania", em parceria com o Ministério do Esporte
25.02.2011| 01:30

É com o objetivo de qualificar os profissionais de educação física que será lançado hoje o projeto “Olimpíada e Cidadania”. A iniciativa é uma parceria da Fundação Demócrito Rocha e do Ministério do Esporte. O tema central será a preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, junto com a formação de atletas e cidadãos. O lançamento do projeto será às 17 horas, na presidência do Grupo de Comunicação O POVO. O ministro do Esporte, Orlando Silva, será representado por Vicente José de Lima Neto, chefe de Gabinete do Ministério.

O projeto inclui aulas por fascículos impressos e DVDs. Será utilizada a tecnologia do ensino a distância, que também inclui ferramentas, como hotsite, linha 0800 e videoaulas. O curso terá início em abril e tem como público-alvo os profissionais de educação física inscritos no Conselho Regional de Educação Física da 5ª Região (Cref 5), professores de educação física das escolas públicas e universitários da área. Podem participar alunos dos estados do Ceará, Maranhão e Piauí, estados que fazem parte do Cref 5.

O vice-presidente do Grupo de Comunicação O POVO, João Dummar Neto, destaca que a ação visa levar qualificação ao profissional e despertá-lo para a função importante que ele tem nesse processo esportivo, já que o País abrigará vários eventos da área nos próximos anos. “Os atletas que competirão nas Olimpíadas em 2016 hoje têm 12, 13, 15 anos. Quem fará esse caminho de formação do atleta e do cidadão? O profissional de educação física”, justifica Dummar Neto.

Ricardo Catunda, coordenador pedagógico do projeto, cita que, dentre os assuntos abordados nos fascículos, estão a história do esporte, o esporte no Brasil, o marketing esportivo, os jogos olímpicos, a pedagogia esportiva, as políticas públicas para a área e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Ele enfatiza que a qualificação do profissional é fundamental para participar das oportunidades que aumentam no mercado de trabalho.

Os 12 fascículos do projeto são escritos por profissionais de educação física, acrescenta Antonio Pádua Soares, presidente do Cref 5. Ele lembra que 10 mil pessoas devem participar do curso. Além disso, os profissionais receberão o fascículo em casa. Os alunos terão o material na coordenação do curso em que estudam.

ENTENDA A NOTÍCIA


O profissional de educação física precisa ser consciente da importância que a função dele tem para o universo do esporte, para a formação do atleta e do cidadão. Com tantos eventos esportivos sendo sediados no Brasil, haverá a necessidade de mais profissionais qualificados.

O nome do projeto é “Olimpíada e Cidadania - Qualificação Integrada dos Profissionais de Educação Física na formação de atletas e cidadãos”.

Além dos fascículos impressos e dos DVDs, haverá 10 seminários com a participação de atletas olímpicos em cada um deles.

Os seminários serão no Maranhão (São Luís, Imperatriz, Caxias), no Piauí (Teresina, Picos e Parnaíba) e no Ceará (Caucaia, Quixadá, Juazeiro do Norte e Sobral).

O Congresso Olimpíada e Cidadania – O papel dos profissionais de educação física no Projeto Olímpico Brasileiro ocorrerá em Fortaleza (junho).

O curso terá a duração de 160 horas/aula e será fornecido certificado de participação.

O processo é gratuito. Serão 12 fascículos, semanais, e seis DVDs, distribuídos nas aulas pares.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Conheça as novas regras do futsal para 2011


Caro(a) Leitor! 

Clique no link e terá as informações necessárias. 


Abraços 

UNDIME INFORMA


Comunicação Undime 
Em defesa da educação pública com qualidade social! 
Undime - União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação 
SCS - Q. 6 - Bl. A - Ed. Carioca - salas 611/13 
70.306-000 Brasília/DF 
Telefone: 61 3037 7888 - Fax: 61 3039 6030 
Endereço eletrônico: undimenacional@undime.org.br 
Twitter: twitter.com/undime 
Facebook: undime (link)
Portal: www.undime.org.br

Veja quais são as orientações da Undime aos dirigentes de ensino sobre pagamento do piso salarial

Comentários da Undime sobre a atualização do valor do piso salarial do magistério para 2011
Até o momento o valor do piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica deve ser reajustado conforme o disposto no Art. 5° da Lei n° 11.738/08, que o institui, in verbis: Art. 5°. O piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica será atualizado, anualmente, no mês de janeiro, a partir do ano de 2009. Parágrafo único. A atualização de que trata o caput deste artigo será calculada utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, definido nacionalmente, nos termos da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007.
Em 2009 houve polêmica acerca da data de início da correção do valor do piso. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os efeitos financeiros da Lei nº 11.738/08 valeriam a partir de 2009. Isso orientou o posicionamento da Advocacia Geral da União (AGU) de que o valor do piso em 2009 seria o definido na Lei, ou seja, R$ 950,00 (novecentos e cinquenta reais) para professor de nível médio e para uma carga-horária de 40 (quarenta) horas semanais e que sua correção somente ocorreria em janeiro de 2010. No primeiro mês do ano passado, enfrentou-se nova polêmica, dessa vez sobre a forma de correção do valor do piso. A posição da AGU foi de que o valor do piso deveria ser igual à variação dos valores efetivamente executados de custo-aluno mínimo das séries iniciais e não aos valores projetados e publicados nas portarias interministeriais. Esse posicionamento da AGU adicionou novo problema, pois o valor efetivamente realizado no Fundeb não é divulgado antes de março ou abril do ano seguinte à execução e a Lei do piso determina seu reajuste em janeiro.
Mesmo sem a Lei 11.738/08 determinar a instância responsável por estabelecer e publicar o valor atualizado do piso, o Ministério da Educação (MEC), em 2010, com base no posicionamento da AGU, e atendendo a solicitações de gestores municipais, calculou o valor do piso para aquele ano, encontrando o montante de R$ 1.024,67 (hum mil, vinte e quatro reais e sessenta e sete centavos).
Para dirimir tais problemas, desde 2008, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 3776, que propõe alteração na forma de cálculo da correção do valor do piso. Em 2010, foi aprovado um substitutivo no Senado Federal e o PL retornou para aprovação na Câmara dos Deputados. Pelo texto atual, a sistemática de correção do piso deverá (grifo nosso) ocorrer como se estabelece no Art. 5º, a saber:
Art. 5º. O piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica será atualizado anualmente, no mês de maio, por ato do Poder Executivo.
§ 1º A atualização de que trata o caput dar-se-á pelo percentual de aumento consolidado do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, definido nacionalmente nos termos da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007, verificado entre os 2 (dois) exercícios anteriores ao exercício em que deverá ser publicada a atualização.
§ 2º O reajuste do piso não poderá ser inferior à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior ao da atualização.
§ 3º A atualização do valor do piso será publicada até o último dia útil de abril, em ato do Ministro de Estado da Educação.
A redação aprovada no Senado e em discussão na Câmara dos Deputados reproduz a fórmula utilizada pelo MEC para corrigir o piso em 2010, ou seja, a correção do piso será igual à variação do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano verificado entre os 2 (dois) exercícios anteriores ao exercício. E abre uma exceção para o caso dessa variação ser inferior ao índice inflacionário, situação em que a correção será pelo valor mais alto entre os dois índices.
Ressalta-se que duas novidades foram introduzidas no texto do PL: a competência de legalizar anualmente o valor do piso será do MEC; e a correção passará a ser feita até o último dia útil de abril, vigorando seus efeitos a partir de 1º de maio.
Como o PL 3776/ 08 ainda não foi aprovado, a norma legal anterior continua em vigor, ou seja, estados e municípios devem pagar remunerações para o magistério igual ou superior ao valor do piso nacional e este deve ser reajustado em janeiro de cada ano. Neste cenário, o piso deve ser reajustado em janeiro de 2011, mas não se conhece exatamente o percentual de correção, visto que o valor executado do Fundeb em 2010 será publicado somente em abril.
Mesmo se o PL 3776/ 08 for aprovado, por exemplo, em março próximo, o direito adquirido dos professores de terem o valor do piso corrigido a partir de 1º de janeiro de 2011 não é anulado, pois entre essa data e a aprovação da modificação pelo Congresso, a data legal de reajuste permanece sendo 1º de janeiro.
Assim, os municípios não devem infringir a legislação e devem pagar salários iguais ou superiores ao valor do piso nacional. É oportuno destacar que o município que optar por esperar a definição do novo valor, supostamente em abril, enfrentará dificuldades legais, por descumprir a Lei vigente e, além deste aspecto, deverá pagar os salários corrigidos com efeito retroativo ao mês de janeiro de 2011.
Pelo exposto, a melhor opção para o Poder Público Municipal é pagar um valor salarial que seja igual ou superior à projeção do valor do piso para 2011, mesmo que este ainda não esteja definido. Esperar por uma possível definição no próximo mês de maio é acumular um débito equivalente à diferença entre os salários atuais e o novo valor do piso, pelo menos entre 1º de janeiro e a data de aprovação do PL.
A Portaria Interministerial nº 538-A, de 26 de abril de 2010, estabeleceu o valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano em R$ 1.414,85 (hum mil, quatrocentos e catorze reais e oitenta e cinco centavos). Como ainda não está definido o valor efetivamente realizado em 2010, para estimar um valor provável de correção do piso pode-se encontrar a variação entre este valor projetado e o valor efetivado em 2009, que foi de R$ 1.227,17 (hum mil, duzentos e vinte e sete reais e dezessete centavos).
Com base nesta fórmula, a variação encontrada é de 15,294%. Aplicando este percentual ao valor do piso de 2010, que foi de R$ 1.024,67 (hum mil, vinte e quatro reais e sessenta e sete centavos), obtêm-se o valor provável do novo piso para 2011, qual seja R$ 1.181,38 (hum mil, cento e oitenta e um reais e trinta e oito centavos). Quando da aprovação definitiva do Projeto de Lei, este valor poderá ser maior ou menor, mas certamente não sofrerá grandes variações percentuais.
Pelo exposto, a Undime aconselha os gestores municipais a pagar o valor sugerido no parágrafo anterior, a partir de janeiro de 2011, ajustando a diferença para mais ou para menos entre o efetivamente pago e o valor do piso quando este for legalmente definido, após a aprovação do PL 3776/ 08.
Por decisão provisória do STF o valor do piso continua sendo calculado sobre a remuneração total dos salários. Assim, a remuneração de um professor com formação em nível médio e exercendo jornada de 40 horas semanais não poderá ser menor do que o valor do piso, devendo as demais jornadas ser calculadas de maneira proporcional. Para exemplificar, são calculadas as remunerações para professores com nível médio a partir de janeiro de 2011, para as correspondentes cargas-horárias semanais, a saber:
a) 20 horas semanais = R$ 590,69 (quinhentos e noventa reais e sessenta e nove centavos); b) 30 horas semanais = R$ 886,03 (oitocentos e oitenta e seis reais e três centavos); c) 40 horas semanais = R$ 1.181,38 (hum mil, cento e oitenta e um reais e trinta e oito centavos).
Nos casos de cargas-horárias semanais diferentes das exemplificadas nas letras a e b, é necessário proceder ao cálculo da proporcionalidade com o valor da letra c, conforme disposto na Lei n° 11.738/08.
O objetivo da Undime, com a presente nota, é contribuir com o processo de definição do valor do piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica para 2011 nos municípios; esperando ter este assunto, devidamente regulamentado, por meio da legislação específica o mais breve possível.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

ATIVIDADE FÍSICA - Trabalho de Educação Física - 7º ano Escola CAIC

Na semana passada (15/02), selecionei alguns textos produzidos pelos(as)aluno(as) do 7º ano A, B, C e D turnos manhã e tarde, da Escola Raimundo Pimentel Gomes de EI e EF - CAIC, o intuito desta ação, era para que os(as) alunos(as) lessem um texto sobre atividade física e fizessem uma reflexão por escrito de como você se via neste quadro. Obtive enormes surpresas, fiquei muito feliz com as produções feitas. A princípio todos alunos e alunas fizeram e, andei destacando algumas produções. Estão comigo 20 (vinte) produções que me chamou atenção. Porém irei destacar pra vocês apenas algumas. 

REFLEXÃO SOBRE ATIVIDADE FÍSICA POR ALUNOS(AS)

Digitei o texto da forma como o(a) aluno(a) escreveu.

1)    Aluna: Iolanda Kelly Carneiro de Souza - 7º ano – 12 anos de idade.

Pelo que entendi é que o texto fala sobre as atividades físicas é muito importante para o nosso corpo, ela não serve só parar ter um corpo bonito, um corpo em forma, mais para nos tornar mais saudável.
Ela nos faz muito bem, para o nosso organismo, nossos ossos. As atividades físicas tem que praticar todos os dias para bota-lo o nosso corpo em forma se não praticar a pessoa fica indisponível para as coisas.
A pessoa deve praticar atividade física todos os dias para alimentar o corpo, torna-lo mais saudável, pode fazer caminhada como correr no calçadão, pode fazer ginástica, se não haver possibilidade de fazer isso pode fazer mesmo, em casa, subir e descer escadas várias vezes.
O que importa é fazer exercício físico para bota-lo o corpo em forma, para o seu corpo ficar bem. 

2)    Aluna: Keila Carneiro da Silva – 7º ano – 11 anos de idade.

A atividade física pode ajudar em muitas coisas, faz bem para a saúde mental, faz bem para o corpo e outras coisas mais. Para quem gosta muito de exercícios físicos, pode ser muito legal para eles. Há vários tipos de exercícios físicos jogar bola, dançar, etc.
O exercício físico ajuda no corpo e na mente. As vezes fazemos exercícios e nem sabemos que estamos fazendo parece uma brincadeira mas é muito importante os obesos podem também praticar.
Mas devemos sempre deixar regulada todos os nossos exercícios mais também fazer um exercício que mais se adpte ao seu perfio falando um pouco sobre os gordinhos talvez a caminhada não seja tão pesada para eles.
O trabalho bem cansativo das pessoas também é um exercício o corpo sempre em forma faz muito bem pode ajudar em várias coisas.

3)    Aluna: Blenda Verlaina Lima de Souza – 11 anos de idade

Minha situação sobre a atividade física não é constante, eu sei que atividade física é muito importante para nós crianças, jovens e adultos, porque se não no futuro sofreremos consequências.
Nesses dias é bastante comum encontrar pessoas que engordam sem praticar exercícios e essas pessoas se chamam sedentárias. No meu caso eu não pratico muito atividade física, eu pratico alguns esportes bicicleta, pulo, danço, corro, mas não pratico vôlei, futsal esses jogos que praticam na atividade física.
Ninguém da minha família é sedentária apesar da minha tia. Eu tenho tempo de praticar esportes. Então um aviso pratique esporte diariamente.


4)    Aluno: José Sérgio Rodrigues Sousa Filho – 7º ano - 12 anos de idade

Nos dias da semana eu e a minha mãe caminhamos no pólo esportivo as 4 horas dias de terça, quinta e sábado, eu venho para o esporte e quase todo o dia eu faço flexões.
O meu padrasto tem uma esteira e quando eu vou na casa dele que ela tá ligada eu dou uma andadinha o meu padrasto gosta de esta em forma.
Muita gente da a desculpa de trabalhar muito por isso não tem tempo para seu corpo e sua saúde eu gosto da minha aula de educação física porque o meu professor sabe tudo do corpo e da atividade física.

5)    Aluno: Matheus da Silva Gomes – 7º ano – 12 anos

Minha situação em relação a atividade física é boa. Quase todo o dia eu pratico algum esporte como futebol ou e também todo o dia eu faço uma caminhada pelas terras la porta de casa.
Fazer isso é como uma rotina para mim porque todo o dia eu brinco de alguma coisa especialmente pega-pega.
A atividade física é muito bom de se fazer principalmente em grupo pois nos estimula a trabalhar em equipe e a se entender melhor para poder ter melhores chances de vencer uma brincadeira ou algum tipo de esporte em conjunto como: futebol, carimbo, basquete, etc.. Por isso que deviamos trabalha em equipe.

6)    Aluno: Clécio Rodrigues de Sousa – 7º ano – 11 anos de idade

Esse texto fala de muitas pessoas que se maudizem porque não tem tempo para praticar uma atividade física, o trabalho e a correria impedem que as pessoas pratiquem essas atividades físicas, a correira da vida  moderna impedem que elas pratiquem e o corpo não ache um entervalo para se cuidar, a atividade física é muito importante, mais não apenas para deixar o corpo mais bonito, mais para também formar o corpo mais saudável, para inúmeros benefícios para a saúde mental, a falta de exercícios trazem problemas cardiovasculares, ósseos, fígado, na região dos rins, coluna e estomago, entre outros.
Pessoas sedentárias não praticam atividades físicas regulares, cada pessoa deve fazer exercícios que mais se adapta ao seu perfil e praticá-lo, a caminhada, dançar, a natação, a ginástica ou o futebol são excelentes opções. 

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Esporte e Aprendizagem

Esporte e aprendizagemPraticar atividades físicas e assistir a competições esportivas podem aumentar o nível de inteligência

Praticar esporte e adotar a atividade física como parte verdadeiramente integrante da rotina é uma decisão inteligente. E alguns pesquisadores ingleses e americanos querem provar que esta expressão pode ser mais literal do que se imagina. Dois estudos recentemente desenvolvidos pela Universidade de Cambridge e Universidade de Chicago tentam provar que o relacionamento do ser humano com o esporte pode aumentar a inteligência e influenciar positivamente no desenvolvimento do cérebro.

O estudo número 1
Pesquisadores da Universidade de Cambridge concluíram que fazer exercícios influencia diretamente no desenvolvimento da inteligência. O estudo mostrou que ratos que praticavam atividade física, tinham mais facilidade de memorizar fotos de alimentos. Os ratos esportistas corriam cerca de 20 quilômetros por dia. Ratos mais sedentários eram mais esquecidos e confusos. Com os ratos esportistas ocorreu um fenômeno chamado neurogênesis, ou seja, o nascimento de células neurológicas que se concentram principalmente nos chamados lóbulos temporais, nas laterais do cérebro, onde ficam os neurônios da memória e da inteligência. A pesquisa observa que com humanos o resultado pode variar, já que podemos adquirir conhecimento e desenvolver a inteligência de outras maneiras (estudando, por exemplo).

O estudo número 2
Cientistas nos Estados Unidos disseram que participar ou assistir a eventos esportivos pode deixar a pessoa mais inteligente. Os pesquisadores da Universidade de Chicago monitoraram as funções cerebrais de jogadores e torcedores e descobriram que, quando eles falam sobre seus esportes favoritos, ativam mais partes de seus cérebros do que durante conversas normais. A pesquisa foi divulgada na revista americana Proceedings of the National Academy or Sciences.

Repercutindo!
Profissionais da área médica e da educação física concordam com os dois estudos. Apesar de não concordar 100% com o primeiro estudo (não acredita na teoria da neurogênese), a personal trainer e personal runner, Carol Vaz teve uma impressão positiva das duas pesquisas. “A prática da atividade física pode proporcionar maior concentração e desenvolvimento de raciocínio lógico. Também influencia positivamente na interação social e serve como válvula de escape para energias agressivas ou improdutivas”, explica Carol Vaz, personal trainer e personal runner. “No campo profissional, o ser humano tende a desenvolver percepção, raciocínio rápido e capacidade de solucionar problemas. Jomar Souza, especialista em medicina do exercício e do esporte, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte também vê de forma positiva as conclusões das duas pesquisas. “O esporte melhora a capacidade cognitiva, não apenas do ponto de vista da memória. Melhora também o reflexo, a capacidade e a velocidade de raciocínio. Existe uma melhora da função cognitiva como um todo”, explica Jomar. “E o esporte também favorece o relaxamento e a diminuição do estresse, fatores que influenciam no desenvolvimento da inteligência”, conclui.

Comprovando!
A Prefeitura de São Paulo também realizou uma pesquisa que demonstra a influência positiva da atividade física no desenvolvimento cognitivo de seres humanos. Quase 1.600 pessoas responderam a um questionário avaliando o programa Clube Escola, iniciativa que oferece atividades esportivas e sócio-culturais em clubes desportivos públicos. Entre adultos e jovens entrevistados, 78% concordaram que o programa ajuda a combater o estresse, 59% concordaram que o rendimento no trabalho melhorou e 63% disseram que o programa influencia positivamente no rendimento escolar.
Fonte: endorefina.com

Transformando Suor em Ouro - Bernardinho NO VOLEI E NA VIDA

Frases extraídas de seu livro:


Compreender a importância da instrução no desenvolvimento cultural e profissional.

Dedicar-se com obstinação, na busca de um objetivo.

Entender a paixão como fator essencial de motivação.

Superar as limitações pessoais pela disciplina.

Nunca esquecer que a vaidade é inimiga do espírito de equipe.

Buscar o "brilho da vitória" no olhar de seus colaboradores.

Trabalhar a perseverança, a obstinação, não desistindo nem recuando diante de obstáculos.

Desenvolver o senso de observação.

Entender que o sentido de coletividade é mais importante do que eventuais centelhas individuais.

Combater o desperdício de talento.

Falhe ao planejar e estará planejando falhar.

Monitorar constantemente sua vaidade.

Treinar ao nível extremo significa desenvolver ao máximo sua capacidade de realização.

Detectar e desenvolver talentos é uma das principais atribuições do líder.

Estudar, ler, observar, questionar constituem o processo de preparação.

Assumir o desafio de, ao encontrar um time pronto, conquistar as pessoas e fazer delas o "SEU" Time.

Lembrar-se sempre de que o talento, por si só, não basta.

Boas performances dependem de conteúdo (fruto de preparação) + entusiasmo (fruto da paixão).

Encarar os desafios como grandes oportunidades.

Não prometer o que não pode ou não pretende cumprir.

Entender a importância de todas as peças, mesmo as "consideradas" menos importantes.

Criar metas ideais.

Acreditar na força transformadora do efeito pigmalião (quanto mais o chefe mostrar que acredita no potencial de seus colaboradores e se dedicar a eles, maior será sua produtividade)

Não rotular as pessoas.

Concertrar-se no condicionamento, nos fundamentos e na união para a formação de uma equipe vitoriosa.

Trabalhar para fortalecer a parte emocional, de forma a não perder o foco na execução de uma tarefa.

Tentar entender os porquês de uma derrota, assumir suas responsabilidades e seguir em frente.

Inconformismo, insatisfação - sem isso, não se dá um passo à frente.

Não existem atalhos para o sucesso, mas o trabalho intenso é a estrada mais curta.

Errar na forma é aceitável, mas nunca na intenção.

O questionamento é uma grande fonte de crescimento, e o crescimento permanente, uma grande fonte de satisfação.

Entender a importância do trabalho em equipe (Team Work)

Incentivar lideranças.

Manter a motivação sempre elevada.

Preservar e buscar se superar constantemente.

Trabalhar o comprometimento e a cumplicidade entre as peças da "grande engrenagem".

Disciplina e Ética são hábitos que perpetuam os bons resultados.

Assumir responsabilidades e tentar extrair lições das derrotas para não repetir os erros.

O verdadeiro líder deve se manter sempre atento aos seus colaboradores.

Tentar evitar as armadilhas do sucesso.

Ter consciência coletiva exige desprendimento, solidariedade, companheirismo e espírito de equipe.

Uma equipe nem sempre é formada pelos melhores, mais capazes, mas sim pelos colaboradores certos.

Uma equipe vencedora tem sempre bons reservas.

Ter senso de urgência. (realizar cada tarefa como se fosse a mais importante. Jogar cada ponto como se fosse o decisivo.)

Entender que a condição de favoritismo atribuída a nós por outros deve servir como sinal de alerta.

Saber que as vitórias do passado só garantem uma coisa: grandes expectativas e maiores responsabilidades.

Criar zonas de desconforto para afugentar a armadilha do sucesso e testar o comprometimento dos vitoriosos.

Conscientizar-se de que o verdadeiro campeão controla a vaidade para que, como um autêntico TEAM PLAYER, eleve o nível de atuação de todos à sua volta.

Um trabalho de preparação meticuloso é o caminho mais curto para a vitória.

É importante que os "primeiros da classe" se preparem com a mesma intensidade daqueles que os perseguem, caso contrário serão alcançados e provavelmente ultrapassados.

Optar pelas pessoas certas e não pelas mais talentosas.

Focar no trabalho de equipe.

Fomentar as lideranças no grupo.

Treinamento extremo. (nada substitui o treinamento)

Buscar equilíbrio entre cobranças e condições externas.

Atenção ao sucesso e suas armadilhas.

Buscar constantemente a excelência.

Bernadinho, Técnico da Seleção Brasileira de Vôlei - Masculino Adulto.




Loading...

TEM WORK

"Se não houver paixão, se não houver comprometimento, tudo o mais é inútil".

"A Expectativa gera responsabilidade, o que leva à necessidade de mais trabalho e a uma atenção ainda maior aos detalhes".

"O Sucesso tem muitos pais, mas o fracasso é quase órfão".