sábado, 30 de julho de 2011

Musculação dá aquela força para insulina no controle do diabete!

Por Éverton Oliveira - Redação Saúde Plena

Uimagem de remédios para diabetesm trabalho da Universidade do Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, comprova que a musculação é muito mais do que um instrumento em prol do vigor e da beleza, dando uma força e tanto para domar o mal que eleva a glicose na circulação. A análise dos cientistas separou 262 diabéticos do tipo 2 em dois grupos: um se concentrava nas práticas aeróbicas, como a corrida; já outro aliava as passadas a exercícios anaeróbicos — a famosa musculação. Após nove meses, os pesquisadores averiguaram o índice de açúcar dos últimos 90 dias. Entre os que adotaram a combinação, houve uma redução de quase 7% nesses níveis, o dobro em relação à outra turma. O resultado obtido com a musculação foi comparável aos alcançados em testes para medicamentos.

Além disso, o aumento no uso de medicamentos ficou em torno de 18% nos participantes que fizeram o treino duplo, contra 22% em quem se limitou às pedaladas. Especialistas acreditam que, pelo menos aparentemente, atividades aeróbicas (aquelas que usam oxigênio no processo de geração de energia dos músculos) são complementares, porque mexem com mecanismos diferentes no corpo. Já na hora da musculação, atividade anaeróbica, a via utilizada pelo organismo para conseguir energia é diferente da empregada em uma caminhada. Atividades anaeróbicas, como é o caso da musculação, tendem a usar glicose, enquanto a aeróbica se vale, dependendo da duração, mais da gordura.

Vale lembrar que é a mistura entre os diferentes tipos de exercícios que traz melhores resultados. Isso porque, se por um lado a musculação consome muita glicose, são as passadas largas e rápidas que diminuem a barriga. E o acúmulo de gordura na região abdominal prejudica o trabalho da insulina. Se esse hormônio não funciona corretamente, a glicose fica fora das células e, logo, sobra nas artérias. Isso sem contar a contribuição de esportes como a natação para o sistema cardiovascular, o que facilita o trabalho da insulina e previne doenças do coração. 

Para se valer dos benefícios dessa união, no entanto, é importante visitar a sala de ginástica com frequência. Em contrapartida, exagerar na malhação é traz um efeito contrário, especialmente para quem tem diabete e, portanto, necessita de cuidados antes de pôr o calçado esportivo. Um dos cuidados mais importantes é usar tênis adequados e meias para evitar feridas nos pés que podem passar despercebidas e, então, culminar em problemas sérios. Desde que tudo esteja em ordem, tenha certeza: qualquer academia é bem-vinda aos diabéticos em busca de uma vida saudável.

Além disso, quando o diabético for se exercitar, ele deve procurar:

* Fazer testes ergométricos regularmente

* Medir a glicose antes, ao longo e depois da atividade;

* Realizar exames oftalmológicos;

* Não se exercitar com glicemia acima de 250 mg/dL;

* Andar com identificação de diabético;

* Coordenar, com o médico, o uso dos medicamentos;

* Fazer uma avaliação cardiológica completa; e

* Levar um sachê de açúcar líquido para eventual hipoglicemia.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Como controlar a diabetes com exercícios

Introdução

As três peças fundamentais no tratamento da diabetes são dieta, medicamentos e atividade física. Dessas três, a atividade física é normalmente a primeira escolha para a pessoa com diabetes. Passar a ter uma vida fisicamente mais ativa não custa caro e geralmente produz recompensas em termos do controle dos níveis de açúcar no sangue, além de proporcionar, de um modo geral, um sentimento de bem-estar.
Os benefícios de
ser mais ativo
Veja abaixo alguns fatores que mostram como um estilo de vida mais ativo pode ajudar os diabéticos.
  • Níveis de açúcar no sangue mais baixos.
  • Pressão arterial mais baixa.
  • Nível mais baixo de gordura no sangue.
  • Melhor desempenho cardiovascular (coração e pulmão).
  • Perda e/ou manutenção de peso.
  • Sensação de bem-estar.
Sempre que você usa os músculos de forma ativa, você queima tanto ácidos gordurosos como glicose. Durante e após períodos de atividade, a queda dos níveis de açúcar no sangue é sentida pelas células beta do pâncreas e elas reduzem a produção de insulina.

Isso dá um descanso para as células beta quanto à produção excessiva de insulina. Além disso, os níveis mais baixos de insulina dão ao fígado um sinal para esvaziar as reservas de glicose (glicogênio) para o sangue, fornecendo aos músculos a energia de que precisam.
Se a atividade física é regular, o fígado converte os aminoácidos, o ácido láctico e as gorduras em glicose para fornecer aos músculos. Se a atividade continua por tempo suficiente, até as células de gordura do corpo entram no jogo. Elas começam a liberar os triglicérides armazenados no corpo na circulação para substituir os que já foram utilizados.
Quando todos esses passos são considerados, é fácil ver por que usar os músculos é o tratamento perfeito para a diabetes. O exercício físico diminui a glicose e as gorduras no sangue, além de reduzir a carga de trabalho do pâncreas. E, a menos que você esteja tomando medicamentos que possam causar hipoglicemia, a atividade física não irá fazer com que os níveis de açúcar no sangue fiquem com níveis abaixo do normal como pode acontecer com outros tratamentos.
Neste artigo, você vai aprender como os exercícios podem ajudar a controlar a diabetes. Primeiro, você deve considerar alguns dos riscos, apontados na seção a seguir.
http://saude.hsw.uol.com.br/exercicios-para-o-controle-da-diabetes2.htm

Acesse a página e continue lendo e aprendendo. 

Curiosidades Olímpicas

  • Nos I Jogos Olímpicos da Era Modera, em 1896, o grego Spyridon Louis venceu a maratona, que na época tinha um percurso de aproximadamente 40 km, e tornou-se o primeiro grande ídolo olímpico. Louis venceu a maratona acompanhado de seu cachorro Zeus, a quem dedicou a sua vitória.
  • Diz a lenda (literalmente) que nos jogos olímpicos da Grécia Antiga, os atletas competiam nus e as mulheres não podiam competir e nem assistir. Certa ocasião, uma mulher decidida a ver seu filho competir, disfarçou-se de treinador. No final da competição, porém, a mulher não se agüentou ao ver a vitória de seu filho. Pulou a cerca toda entusiasmada e.. perdeu o disfarce. A partir de então, até os treinadores precisavam estar nus durante as competições.
  • O Brasil quase ficou fora dos Jogos de Los Angeles, em 1932, por falta de verba. O governo brasileiro buscou uma saída bastante original: os atletas deveriam trabalhar em um navio da marinha mercante transportando 55 mil sacas de café, com o compromisso de vender o produto em todos os portos do caminho até chegar em Los Angeles. Infelizmente os atletas não venderam a quantidade de café necessária. Ao chegar no porto de San Pedro, perto de Los Angeles, os dirigentes da delegação brasileira descobriram que apenas 32 atletas poderiam desembarcar, pois as autoridades locais cobravam um dólar por passageiro desembarcado e a delegação tinha somente 32 dólares. Já os que viajaram por conta própria conseguiram disputar os Jogos.
  • O pentatlo moderno estreou nos Jogos Olímpicos de 1912. O esporte, que tem suas cinco modalidades disputadas no mesmo dia, surgiu a partir de uma lenda que conta a história de um soldado encarregado de levar uma mensagem. Ele começa a viagem a cavalo (hipismo), mas logo foi obrigado a desmontar e enfrentar bandidos num duelo de espadas (esgrima). O soldado escapa, mas tem que abrir caminho no campo inimigo a tiros (tiro esportivo). Depois disso, ainda cruza um rio a nado (natação) e atravessa um bosque correndo (corrida) antes de chegar ao destino. 

    COINadia Comaneci
    ­
  • As notas obtidas pela ginasta romena Nadia Comaneci nas barras assimétricas, na Olimpíada de Montreal, em 1976, tiveram que ser anunciadas pelo microfone, e não pelo placar eletrônico, como se fazia normalmente. O problema é que o placar estava programado para exibir uma nota máxima de 9,99 e a romena de 14 anos foi a primeira atleta olímpica a ganhar nota 10 na ginástica artística. E essa foi apenas a primeira de sete notas 10 que Nadia Comaneci receberia em Montreal.
  • Os Estados Unidos, liderados pelo presidente Jim Carter, boicotaram os Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980. Outros países também aderiram ao boicote, como a República Federal Alemã, o Canadá, o Japão e a China. Apesar do boicote, 5.353 atletas, de 81 outros países, participaram dos Jogos.
  • O protagonista do mais famoso caso de doping em Jogos Olímpicos, é o velocista canadense Ben Johnson. O atleta, que foi campeão dos 100 m rasos nos Jogos de Seul, em 1988, foi pego no exame antidoping que detectou a presença de esteróides anabolizantes. Johnson ficou dois anos afastados das competições. Ao voltar às competições, dois anos mais tarde, o atleta foi novamente pego usando substâncias proibidas, sendo afastado definitivamente do atletismo.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Vôlei X Saúde

http://2.bp.blogspot.com/_hyPv9xUZxBE/TB0HvC2qK3I/AAAAAAAAAGo/9AQuIIz5MCE/s1600/volei.jpg

Vantagens
- Melhora o condicionamento físico.
- Aumenta a agilidade.
- Trabalha a coordenação motora.
- Aumenta a massa muscular, principalmente nas pernas.
- Por ser uma das modalidades esportivas mais coletiva, emprega muito o trabalho em equipe.

Riscos
  - O esporte pode causar lesões por excesso de exercícios ou acidentes em joelhos, braços, tornozelos e ombros.

Período mínimo para fazer efeito
- Em 3 meses, o praticante que jogar 1h por semana já sente uma melhora em seu desempenho.

Gasto calórico médio
- Cerca de 400 kcal/h, mas o valor pode variar dependendo do empenho que o praticante joga.

Observação: A queima das gordurinhas depende do sexo, idade, metabolismo e condicionamento físico da pessoa, além das condições climáticas, do piso e tamanho do campo.

Quem deve fazer
- O vôlei praticamente não tem contra-indicações, podendo ser praticado por pessoas de qualquer idade.
- O exame médico antes de começar a pratica é essencial.
- Pessoas com problemas de saúde devem consultar um médico antes de praticar, para saber suas restrições.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Biomecânica na Educação Física

  A Biomecânica é um dos métodos para estudar a maneira como os seres vivos (principalmente o homem) se adaptam às leis da mecânica quando realizando movimentos voluntários. Para Donskoy & Zatsiorsky (1988) a Biomecânica é a ciência das leis do movimento mecânico nos sistemas vivos e pode ser também definida como a aplicação da Mecânica a organismos vivos e tecidos biológicos. Nigg (1995) define Biomecânica como sendo a ciência que examina as forças que atuam externa e internamente numa estrutura biológica e o efeito produzido por essas forças e Hatze apud Nigg (1995) afirma que ela é a ciência que estuda estruturas e funções dos sistemas biológicos usando o conhecimento e os métodos da Mecânica. A Biomecânica estuda diferentes áreas relacionadas ao movimento do ser humano e animais, incluindo: (a) funcionamento de músculos, tendões, ligamentos, cartilagens e ossos, (b) cargas e sobrecargas de estruturas específicas, e (c) fatores que influenciam a performance. A Biomecânica do Esporte se dedica ao estudo do corpo humano e do movimento esportivo em relação a leis e princípios físico-mecânicos, incluindo os conhecimentos anatômicos e fisiológicos do corpo humano (Amadio, 1996). No Brasil, os resultados das pesquisas em Biomecânica têm influenciado diretamente na medicina, ergonomia, fabricação de equipamentos esportivos e muitos outros aspectos da vida humana (Nasser, 1995).

sábado, 16 de julho de 2011

V JOGOS MUNDIAIS MILITARES

Com a cabeça em 2016, Rio de Janeiro abre os Jogos Mundiais Militares





       









Reprodução/ESPN


















A quinta edição dos Jogos Mundiais Militares foi aberta neste sábado no Rio de Janeiro com um espetáculo de música, luz e cor com destaque para a cultura brasileira e seus encantos naturais e com o horizonte nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.

O momento mais aguardado da cerimônia, que aconteceu no Estádio Olímpico João Havelange, foi quando o Rei Pelé acendeu a tocha, que arderá até o último dia do evento, no dia 24.

A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, que foi recebida com tímidos aplausos ao ser anunciada sua presença, declarou abertos os Jogos Mundiais Militares em uma breve intervenção.

A cerimônia contou com a participação nos shows e nas apresentações de 2.300 pessoas. Com o lema "Amizade através do esporte", o estádio foi um grande palco de luzes, cores e alegria.

Cerca de 4 mil atletas de 112 países vão participar dos Jogos Mundiais Militares.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

VAMOS LUTAR CONTRA ESTE TIPO DE ATITUDE

Propostas para programa Segundo Tempo

2/07/2011 às 12h48 - Ministério do Esporte publica edital para interessados em desenvolver o Segundo Tempo   
O Ministério do Esporte publicou, no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (12.07), a portaria nº 80, abrindo Chamada Pública para selecionar propostas de execução do Programa Segundo Tempo. A publicação refere-se aos processos de implantação e de renovação e apresenta o  passo a passo que deve ser seguido no processo seletivo, para que os núcleos de Esporte Educacional sejam implementados com recursos do Orçamento Geral da União, LOA 2011.

Conforme critérios estabelecidos no edital, assinado pelo ministro do Esporte, Orlando Silva, as propostas apresentadas serão submetidas à análise, habilitação e classificação por equipe designada pela Secretaria Nacional de Esporte Educacional (SNEED). Poderão fazer pleitos órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta, de qualquer esfera de governo, bem como entidades privadas sem fins lucrativos.

O regulamento traz um cronograma com cinco etapas que devem ser seguidas pelos proponentes, com o período previsto para sua realização. São elas:  Cadastramento e Envio das Propostas (12/7/2011 a 12/8/2011); Análise e Classificação das Propostas (13/8/2011 a 1/9/2011); Validação e Priorização das Propostas (2/9/2011 a 26/9/2011); Formalização de Convênios ((27/9/2011 a 11/10/2011); e Formalização de Convênios (Carteira de Projetos), esta última sem previsão de período.

Também são apresentadas informações sobre  análise e classificação, seguidas de critérios técnicos, habilitação e pontuação para aprovação. Ficam impedidas de participar do presente Processo Seletivo as entidades que estejam em fase de implementação ou execução do Programa Segundo Tempo. Cada entidade proponente poderá participar com apenas uma proposta.

Formação da cidadania
O Segundo Tempo é um programa do Ministério do Esporte destinado a democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte, de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens. Trabalha-se a formação da cidadania e a melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social.

Clique neste link para conferir o edital da Chamada Pública

Confira a publicação no Diário Oficial da União

Confira como participar do Segundo Tempo

Confira detalhes sobre a Chamada Pública

Carla Belizária
Foto: Francisco Medeiros
Ascom – Ministério do Esporte

quarta-feira, 13 de julho de 2011

VOLEIBOL - ESPORTE OLÍMPICO DE VERÃO



O irmão caçula do basquete

O voleibol nasceu quatro anos depois da invenção do basquete. William G. Morgan, professor de educação física de uma unidade da Associação Cristã de Moços, de Massachussets, foi incentivado a desenvolver o esporte, criado com o objetivo de diminuir o número de lesões e atrair pessoas de mais idade. A colocação da rede, que separou os jogadores, reduziu o contato físico e a intensidade do esforço dos praticantes, mas sem prejuízo na competitividade. Sua idéia básica: com três jogadas, uma equipe deveria fazer a bola passar sobre a rede e tocar o chão da quadra adversária. O voleibol ganhou adeptos rapidamente e evoluiu no cenário mundial. Em 1900, o esporte chegou ao Canadá, sendo desenvolvido em diversos países: China, Japão (1908), Filipinas (1910), México, entre outros países. Na América do Sul, o primeiro país a conhecer o esporte foi o Peru, em 1910, graças a uma missão estrangeira que buscava aprimorar a educação primária do país. 

O voleibol é disputado por duas equipes de seis atletas, separadas por uma rede por cima da qual a bola deve passar na disputa dos pontos. Cada jogo é uma melhor de cinco sets. Os quatro primeiros vão a 25 pontos (a menos que haja empate em 24, quando a disputa é prorrogada até que um time abra vantagem de dois pontos) e o último vai a 15 (valendo a mesma regra em caso de empate em 14 pontos). Para conseguir um ponto, uma equipe tem que fazer com que a bola caia no campo adversário, dispondo de um máximo de três toques, além do contato do bloqueio. Atualmente, os atletas podem usar quaisquer partes do corpo para tocar na bola, mas não podem agarrá-la ou conduzi-la. Um jogador não pode dar dois toques consecutivos na bola, exceção feita apenas para a ação do bloqueio.

A primeira participação do voleibol em Jogos Olímpicos foi em Tóquio 1964;

A palavra inglesa volley quer dizer rebater no ar;

Seu primeiro nome foi "minorette" e as regras eram um pouco diferentes das atuais.

Notícias da Educação Física



Crianças pequenas que realizam atividades físicas rigorosas têm ossos mais fortes, principalmente no quadril, apresentando menor risco de fraturas, segundo estudo apresentados nesta semana no Congresso Mundial sobre Osteoporose, na Itália. De acordo com especialistas das Universidades de Southhampton e de Cambridge, no Reino Unido, essas evidências apontam para a importância de se estabelecer uma estratégia de saúde pública que incentive a prática de atividades físicas desde cedo, como forma de prevenir o surgimento da osteoporose em idades mais avançadas.
Utilizando tecnologias avançadas de imagem, os pesquisadores avaliaram a massa óssea, além a estrutura do colo do fêmur (quadril) e do osso da coxa, de mais de 200 crianças com seis anos de idade. Analisando os níveis de atividades físicas das crianças em sete dias consecutivos, os especialistas descobriram uma relação entre o tempo gasto em atividades vigorosas e a força no quadril, tanto em termos de formato quanto de densidade mineral volumétrica. E os resultados ocorriam independentemente de outros fatores, como dieta, estilo de vida e porte físico.
"Esses resultados apoiam o argumento de que o aumento das atividades físicas na infância pode melhorar o desenvolvimento ósseo na infantil, e isso é, portanto, uma potencialmente importante estratégia de saúde pública para a prevenção da osteoporose na vida adulta", destacaram os autores.
Indicações e dificuldades
A prática de atividades físicas deve ser um hábito criado desde a infância, segundo especialistas. Entretanto, há muitas dificuldades em se adquirir esse hábito, pois muitas pessoas começam já adultas - isso porque, muitas vezes, pais e professores entendem ser errado crianças e pré-adolescentes iniciarem atividades físicas regulares, sobretudo em relação às oferecidas por academias, no processo de fortalecimento da musculatura e resistência.
No entanto, hoje, profissionais da área discordam desse conceito e confirmam que as atividades devem ser muito mais que aquelas sugeridas pelas aulas de educação física nas escolas, que são jogos e atividades em grupo com o único objetivo de socializar e criar o espírito competitivo e valores éticos - também muito importantes para o processo de crescimento humano.
"O mito que se criou sobre crianças não poderem praticar atividades físicas nas academias já está sendo derrubado. Na realidade, treinar desde jovem, se bem orientado em relação aos tipos de exercícios que se realizará na academia, só poderá trazer benefícios, pois o exercício com pesos estimula a liberação de hormônios importantíssimos para o desenvolvimento, como o hormônio do crescimento e os hormônios sexuais", afirma Daniel Kazu, especialista em fisiologia pela Escola Paulista de Medicina.
Os especialistas destacam, porém, que as atividades físicas em academias devem ser iniciadas apenas em crianças maiores e sob coordenação de um profissional capacitado. Para os pequenos, o ideal é que os pais criem oportunidades para as crianças brincarem fora de casa regularmente, incentivando atividades que envolvam atividades físicas, como jogar bola, andar de bicicleta e correr.
Fonte: Osteoporosis International.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Nove exercícios ideais para praticar no verão | Minha Vida

Nove exercícios ideais para praticar no verão | Minha Vida

Conheça os oito erros mais comuns da malhação | Minha Vida

Conheça os oito erros mais comuns da malhação | Minha Vida

Descubra os seis erros mais cometidos na ginástica aeróbica | Minha Vida

Descubra os seis erros mais cometidos na ginástica aeróbica | Minha Vida

Educação Física

Furosemida, substância usada por Cielo e Daiane


Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

caixa de furosemidaCesar Cielo, Nicholas dos Santos, Henrique Barbosa e Vinícius Waked foram flagrados em exame antidoping por uso de furosemida. Eles foram advertidos pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e perderam os resultados e premiações do Troféu Maria Lenk.

A substância

A furosemida, encontrada no exame do nadador Cesar Cielo, é a mesma substância que causou a suspensão de Daiane do Santos (ginástica) e de Daynara de Paula (natação).

Pode ser utilizada tanto para perda de peso quanto para mascarar o consumo de outras substâncias dopantes. No meio médico, pode ser indicada para tratar casos de hipertensão arterial.

Ingestão via oral

É encontrada em comprimidos vendidos em farmácias - ou pode estar presente em suplementos alimentares, normalmente feitos por farmácias de manipulação.

Como ela age

Ao aumentar a liberação de urina e de sódio pelo organismo, a furosedamina faz o atleta perder líquido e, consequentemente, peso. Outro benefício ilícito é o efeito mascarante. Quando ingerida, ela faz com que outras substâncias proibidas - como anabolizantes - não sejam detectassem exame antidoping.



Efeitos colaterais

Desidratação, redução na pressão sanguínea e aumento dos níveis de colesterol.

infográfico de doping

Punição

A furosemida consta na lista de substâncias proibidas pela Wada desde 2000. Faz parte da categoria S5 - diuréticos e agentes mascarantes. A punição pode ser desde uma advertência até dois anos de suspensão.

De acordo com a Agência Mundia Antidoping (Wada), uma substância é considerada dopante quando apresenta dois desses três critérios: aumenta artificialmente o desempenho; traz um risco para a saúde do atleta; é contrário ao princípio do esporte.



Esta notícia foi acessada em 08/07/2011 no sítio GLOBOESPORTE.COM. Todas as informações nela contida são de responsabilidade do autor.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Diabetes e pressão alta: crianças também têm doenças de adultos

Já se foi o tempo em que arranhão no joelho, dor de barriga ou mal-estar seguido de gripe eram as principais reclamações vindas das crianças. De acordo com estudos recentes sobre o tema e a observação diária de especialistas da área, algumas doenças consideradas como "coisa de adulto" agora também atingem os pequenos.

De acordo com os profissionais ouvidos pelo Terra, as principais "novidades" nos consultórios médicos são as síndromes metabólicas como hipertensão arterial, diabetes tipo 2, aumento da gordura no sangue, enxaqueca e AVC. Dentre os problemas psicológicos, estão a depressão e ansiedade excessiva. A obesidade também está entre os principais problemas e, segundo o Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, já atinge 30% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos.

Para a Dra. Vera Koch, chefe da unidade de nefrologia do Instituto da Criança do HCFMUSP, a obesidade infantil tem a ver, inclusive, com a melhora da situação socioeconômica do país: "A alimentação melhorou, só que a dieta ainda é muito desregrada, com grande consumo de carboidratos, de produtos industrializados - que são ricos em sal - e de gorduras saturadas, vindas da proteína animal."

Ela recomenda que os pais não esperem que os sintomas apareçam para procurar ajuda: "A partir da visita regular ao pediatra é possível verificar se o desenvolvimento e o crescimento estão acontecendo da melhor maneira", ela explica.

Segundo a Dra. Ana de Jesus Cristovão, pediatra da Beneficência Portuguesa de São Paulo, alguns fatores que compõem a vida moderna são responsáveis por essas mudanças. "Acredito que o chamariz comunicativo para os alimentos chamados 'fast food', a Internet, a vida nas grandes cidades e a violência urbana, sejam os principais fatores para o aumento dessas doenças em crianças."

De olho na pressão da criançada
Em novembro de 2010, a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo divulgou um estudo realizado pelo Instituto da Criança do HCFMUSP, com cerca de 1,6 mil crianças, que mostrou que bebês com baixo peso podem virar adultos hipertensos. Uma das explicações tem a ver com um ciclo hereditário que pode afetar a vida adulta.

O Instituto frequentemente faz mutirões para medir a pressão arterial de crianças e adolescentes, e os especialistas têm observado que, em média, 30% dos pacientes atendidos apresentam algum quadro de obesidade ou sobrepeso, um dos problemas relacionados à hipertensão.

A Dra. Vera Koch acrescenta que os problemas relacionados ao peso podem, inclusive, começar na barriga da mãe: "Muitas crianças brasileiras tiveram na geração passada um histórico de desnutrição. Quando isso a afeta no útero, o feto entende que precisa armazenar energia para sobreviver. Antigamente, chamávamos isso de 'metabolismo avarento', ou seja, o indivíduo que estoca e usa pouco. O fenômeno é visto em todos os países do mundo que saem de uma situação de desnutrição para a fartura."

Enxaqueca e AVC também acontecem na infância
A Secretaria de Saúde do Estado divulgou, em 2009, dados relacionados à incidência de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em crianças. Em 2008, foram registrados 266 casos, com 28 óbitos e, em 2009, foram 177, entre crianças até 14 anos de idade.

Para este tipo de problema, não há prevenção, mas em alguns casos as sequelas são reversíveis, podendo ser tratadas com fisioterapia e psicologia. Na ocorrência do AVC, os pais devem investir em um acompanhamento médico intensivo, pois uma vez que a causa é determinada, a repetição do problema pode ser prevenida.

A Secretaria também alerta sobre a enxaqueca, que vem se mostrando outro problema recorrente. É preciso saber diferenciar uma simples dor de cabeça de um quadro mais sério, e redobrar os cuidados na ocorrência de alterações de humor, vertigens, náuseas, vômitos e dores abdominais. O problema exige medicação adequada e mudanças de hábito, como uma rotina de alimentação regrada, boas noites de sono e cuidados com a exposição ao sol.

Pouca idade, muita preocupação
Os distúrbios psicológicos também já chegaram às cabecinhas das crianças. De acordo com a Dra. Carolina da Costa, psiquiatra do Programa de Ansiedade Infanto-Juvenil do Instituto de Psiquiatria do HCFMUSP, os transtornos de ansiedade e depressão são os dois problemas mais comuns entre crianças e adolescentes.

A especialista associa, como um dos fatores ligados à ansiedade, a rapidez com que se multiplicam notícias sobre tragédias sociais e catástrofes naturais: "As crianças estão demonstrando preocupações mais típicas da idade adulta, além de ficarem muito atentas aos problemas do ambiente em que vivem, como uma separação dos pais, por exemplo."

Entre os sintomas físicos elencados pela psiquiatra estão dor de barriga constante, dor de cabeça, coração acelerado e dificuldade de respirar.

Já os casos de depressão são caracterizados, de um modo geral, por medos e preocupações excessivas, que merecem atenção redobrada quando acarreta prejuízos à criança: "Existem medos típicos de cada idade, que estão dentro do desenvolvimento normal. Mas é importante observar se isso acarreta perdas, como o medo de ir à escola, de fazer perguntas à professora ou apresentar trabalhos escolares, ou ir a eventos que distancie a criança dos pais, caracterizando assim uma fobia social", explica.

A criança depressiva apresenta mudanças de humor e tristeza contínua, falta de disposição para brincar, alterações de sono e alimentação, pensamentos ruins e a tendência à autodepreciação e diminuição da autoestima. "São sintomas bem parecidos com os que ocorrem com o adulto, o que difere é a forma como isso é observado. O adulto terá problemas no trabalho, enquanto a criança terá alterações dentro do contexto infantil, brincando menos, apresentando irritabilidade e problemas na escola", pontua.

A especialista lembra que é preciso observação constante: "Procure saber como é o dia a dia da criança. Se ela apresentar problemas pontuais, é normal, então é preciso estimulá-la a enfrentar porque isso faz parte do desenvolvimento. Mas é preciso verificar a intensidade da angústia."

Em casos de ansiedade e depressão, muitas vezes a terapia é suficiente e pode funcionar bem. Casos mais graves podem exigir o uso de medicação, sempre associado ao acompanhamento médico.

Recentemente, um estudo realizado pelo University College London's Institute of Child Health, também mostrou dados preocupantes com relação à saúde mental na infância. A pesquisa mostrou que crianças a partir dos seis anos foram hospitalizadas com sintomas relacionados à anorexia e outros distúrbios alimentares. De acordo com o estudo, para cada 100 mil crianças do Reino Unido, três apresentam algum tipo de distúrbio.

Atenção aos sinais
Segundo a Dra Ana de Jesus Cristovão, pediatra da Beneficência Portuguesa de São Paulo, a observação diária dos filhos pode evidenciar problemas que, diagnosticados a tempo, são facilmente solucionados.

Crianças que reclamam de fraqueza, comem em excesso e não ganham peso, mostram sede constante e fazem xixi muitas vezes ao dia, podem denunciar sinais típicos de diabetes. Já o cansaço excessivo e dor de cabeça podem ser um alerta sobre a pressão arterial e a dosagem do colesterol, triglicerídeos e glicose.

Na teoria, a recomendação para evitar este tipo de problema é unânime: pais persistentes em hábitos saudáveis e acompanhamento médico constante. Na prática, algumas dicas simples podem ser bastante úteis, de acordo com a médica: "Procure atrair a criança fazendo um hambúrger no almoço, com bastante salada e tomate, gelatina com pedaços de frutas, salsicha de frango com legumes cortadinhos com 'carinhas de animais'. Prefira sucos no lugar de refrigerantes, biscoitos sem recheio e estabeleça apenas um dia para as guloseimas", recomenda.

A doutora indica a natação como atividade física complementar e mostra que, acima de tudo, o diálogo ainda é o melhor remédio: "Converse com seus filhos, não os exclua dos problemas por achar que a criança 'não entende', pois, muitas vezes, a interpretação errada gera conflitos e medos desnecessários", finaliza.

Fonte: Terra

sábado, 2 de julho de 2011

Torcidas organizadas começam a ser cadastradas

por Secom em 30/06/2011 21:24hs
Medida visa diminuir violência nos eventos esportivos
As torcidas organizadas começaram a ser cadastradas pelo Ministério do Esporte na última terça-feira (28), em Curitiba. A medida é prevista pelo Estatuto do Torcedor e visa garantir a segurança nos estádios brasileiros. O cadastramento dos integrantes das torcidas será realizado pelo sistema de identificação biométrica - similar ao da Justiça Eleitoral, que utiliza a impressão digital. Até julho do próximo ano, o ministério pretende cadastrar os integrantes de 475 torcidas organizadas de todo o País.
Com o estatuto, as torcidas organizadas devem responder civilmente por danos causados por seus integrantes ao local do jogo. O documento estabelece que as torcidas mantenham o cadastro atualizado de seus associados. O projeto também prevê o monitoramento de imagens e o acompanhamento da segurança e do conforto das instalações dos estádios. 
Para ser incluído no cadastro, o torcedor deverá levar documentos pessoais e em seguida, terá a impressão digital arquivada, para facilitar a identificação, quando necessário.
Curitiba - A capital paranaense será a primeira cidade a adotar o procedimento em função dos graves conflitos entre torcidas ocorridos no fim de 2009. Os primeiros grupos a passarem pelo cadastramento são as torcidas ligadas ao Atlético-PR. Nas semanas seguintes, serão cadastradas as torcidas do Coritiba e do Paraná Clube. O cadastro biométrico complementa o trabalho iniciado em maio, com a assinatura dos Termos de Ajustamento de Conduta pelo Ministério Público do Paraná e os responsáveis pelas torcidas dos três clubes. A partir dali, os torcedores fizeram um pré-cadastro na página do Ministério do Esporte na internet: www.esporte.gov.br.
Estatuto - Além do cadastramento das torcidas, o estatuto instituiu a obrigatoriedade de monitoramento de imagens nas arenas com capacidade de público superior a dez mil pessoas e a punição para atos de violência. O documento criminalizou o cambismo e a manipulação de resultados dos jogos e passou a exigir laudos técnicos de segurança e de higiene nos estádios.
Torcida Legal - Torcida Legal é um conjunto de iniciativas que pretende melhorar as condições de segurança e o conforto do público nos estádios de futebol brasileiros. Entre essas iniciativas, está a aprovação da lei nº 12.299/10, que alterou o Estatuto do Torcedor, e a assinatura do decreto 6.795/09, que regulamenta o controle das condições de segurança dos estádios desportivos.
Saiba mais - O cadastramento será feito em duas etapas. Na primeira, o torcedor fará o pré-cadastro on-line na página eletrônica www.torcidalegal.gov.br. Na segunda etapa, o torcedor deverá procurar um local de atendimento para apresentação de documentos, e coleta de dados biométricos e foto. Somente após a segunda etapa o cadastro estará concluído.

Transformando Suor em Ouro - Bernardinho NO VOLEI E NA VIDA

Frases extraídas de seu livro:


Compreender a importância da instrução no desenvolvimento cultural e profissional.

Dedicar-se com obstinação, na busca de um objetivo.

Entender a paixão como fator essencial de motivação.

Superar as limitações pessoais pela disciplina.

Nunca esquecer que a vaidade é inimiga do espírito de equipe.

Buscar o "brilho da vitória" no olhar de seus colaboradores.

Trabalhar a perseverança, a obstinação, não desistindo nem recuando diante de obstáculos.

Desenvolver o senso de observação.

Entender que o sentido de coletividade é mais importante do que eventuais centelhas individuais.

Combater o desperdício de talento.

Falhe ao planejar e estará planejando falhar.

Monitorar constantemente sua vaidade.

Treinar ao nível extremo significa desenvolver ao máximo sua capacidade de realização.

Detectar e desenvolver talentos é uma das principais atribuições do líder.

Estudar, ler, observar, questionar constituem o processo de preparação.

Assumir o desafio de, ao encontrar um time pronto, conquistar as pessoas e fazer delas o "SEU" Time.

Lembrar-se sempre de que o talento, por si só, não basta.

Boas performances dependem de conteúdo (fruto de preparação) + entusiasmo (fruto da paixão).

Encarar os desafios como grandes oportunidades.

Não prometer o que não pode ou não pretende cumprir.

Entender a importância de todas as peças, mesmo as "consideradas" menos importantes.

Criar metas ideais.

Acreditar na força transformadora do efeito pigmalião (quanto mais o chefe mostrar que acredita no potencial de seus colaboradores e se dedicar a eles, maior será sua produtividade)

Não rotular as pessoas.

Concertrar-se no condicionamento, nos fundamentos e na união para a formação de uma equipe vitoriosa.

Trabalhar para fortalecer a parte emocional, de forma a não perder o foco na execução de uma tarefa.

Tentar entender os porquês de uma derrota, assumir suas responsabilidades e seguir em frente.

Inconformismo, insatisfação - sem isso, não se dá um passo à frente.

Não existem atalhos para o sucesso, mas o trabalho intenso é a estrada mais curta.

Errar na forma é aceitável, mas nunca na intenção.

O questionamento é uma grande fonte de crescimento, e o crescimento permanente, uma grande fonte de satisfação.

Entender a importância do trabalho em equipe (Team Work)

Incentivar lideranças.

Manter a motivação sempre elevada.

Preservar e buscar se superar constantemente.

Trabalhar o comprometimento e a cumplicidade entre as peças da "grande engrenagem".

Disciplina e Ética são hábitos que perpetuam os bons resultados.

Assumir responsabilidades e tentar extrair lições das derrotas para não repetir os erros.

O verdadeiro líder deve se manter sempre atento aos seus colaboradores.

Tentar evitar as armadilhas do sucesso.

Ter consciência coletiva exige desprendimento, solidariedade, companheirismo e espírito de equipe.

Uma equipe nem sempre é formada pelos melhores, mais capazes, mas sim pelos colaboradores certos.

Uma equipe vencedora tem sempre bons reservas.

Ter senso de urgência. (realizar cada tarefa como se fosse a mais importante. Jogar cada ponto como se fosse o decisivo.)

Entender que a condição de favoritismo atribuída a nós por outros deve servir como sinal de alerta.

Saber que as vitórias do passado só garantem uma coisa: grandes expectativas e maiores responsabilidades.

Criar zonas de desconforto para afugentar a armadilha do sucesso e testar o comprometimento dos vitoriosos.

Conscientizar-se de que o verdadeiro campeão controla a vaidade para que, como um autêntico TEAM PLAYER, eleve o nível de atuação de todos à sua volta.

Um trabalho de preparação meticuloso é o caminho mais curto para a vitória.

É importante que os "primeiros da classe" se preparem com a mesma intensidade daqueles que os perseguem, caso contrário serão alcançados e provavelmente ultrapassados.

Optar pelas pessoas certas e não pelas mais talentosas.

Focar no trabalho de equipe.

Fomentar as lideranças no grupo.

Treinamento extremo. (nada substitui o treinamento)

Buscar equilíbrio entre cobranças e condições externas.

Atenção ao sucesso e suas armadilhas.

Buscar constantemente a excelência.

Bernadinho, Técnico da Seleção Brasileira de Vôlei - Masculino Adulto.




Loading...

TEM WORK

"Se não houver paixão, se não houver comprometimento, tudo o mais é inútil".

"A Expectativa gera responsabilidade, o que leva à necessidade de mais trabalho e a uma atenção ainda maior aos detalhes".

"O Sucesso tem muitos pais, mas o fracasso é quase órfão".