domingo, 30 de janeiro de 2011

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E IMPORTÂNCIA NA ESCOLA

Caros leitores:

Minha expectativa são as melhores possíveis em relação ao processo de ensino e aprendizagem na Educação Física Escolar tanto no Ensino Fundamental II como no Ensino Médio. 
As surpresas que nos deparam é que são na verdade frustrante. Tenho maior paixão pelo que faço. Procuro dedicar-me para ser ou procurar ser o melhor profissional possível, contando é claro com todas as limitações possíveis e imágináveis, tanto no caráter pessoal e profissional, como também material didático e de infraestrutura para o desempenho das minhas funções docente.
Agora eu pergunto:
Será necessário o aluno ser avaliado em Educação Física na Escola Pública? Precisa fazer PROVA? Se precisa pra que?
Na verdade qual é a importância da Educação Física na Escola em termos gerais? 
A Educação Física irá contribuir de que maneira na educação deste? 
Quando o(a) aluno(a) não consegue obter resultados mínimos satisfatórios nesta disciplina, qual é o verdadeiro encaminhamento que se deve dar? 
Poderia até citar algumas situações em que não vejo nenhuma possibilidade do aluno ser aprovado, mas, o sistema faz com que estejamos transformando alunos(as) em analfabetos funcionais. Passar o aluno sem que tenha condições para tal é um fator complicador para o futuro.
Não trato aqui de castigo não! Em hipótese alguma. Lembro-me muito bem quando li o livro de Luckesi, onde diz que "não devemos avaliar pelo castigo", apesar que muito ainda se faz.
Poxa estou triste, frustrado, indignado...qual deve ser o perfil exato de um "professor"? 
Será que só Português e Matemática é importante?
Porque não se dá o valor devido à Educação Física? 
Trabalhamos com responsabilidade e ainda com uma única matrícula pro Corpo e a Mente.
Acho muito oportuno e correto trabalaharmos a parte teórica na Educação Física, mas esta não pode prevalecer em relação à outra. E o pior é que está prevalecendo. Está sendo dado mais ênfase aos conteúdos aprendidos em sala de aula e, percebe-se muito bem na fala de muitos alunos que Educação Física não reprova. Não que eu defenda a hipótese de reprovação em Educação Física, mas hoje se faz desta disciplina uma "carta fora do baralho" do currículo escolar.  Imagine só, no Ensino Médio por exemplo temos uma carga horária de no mínino 80 horas/aulas, ou seja: 80 aulas durante um ano letivo de 200 dias. A infrequência chega em muitos casos a 50%, mas a LDB hoje é clara no sentido de que o aluno tem que ter 75% da carga horária total do ano em que está matrpiculado. Imagine então quando se escuta do aluno...não fiz o trabalho porque educação física não reprova? Ou então, não fiz a prova porque sei que no final do ano o "conselho de classe" me aprova. 
OLHA, SEI LÁ....que postura devo ter? Fere meus princípios, minha ideologia, minha razão, meu TEZÃO pela Educação Física. E é porque fui diretor de escola, mas não aceito em hipótese alguma este tipo de paternalismo que se emprega nas escolas públicas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Transformando Suor em Ouro - Bernardinho NO VOLEI E NA VIDA

Frases extraídas de seu livro:


Compreender a importância da instrução no desenvolvimento cultural e profissional.

Dedicar-se com obstinação, na busca de um objetivo.

Entender a paixão como fator essencial de motivação.

Superar as limitações pessoais pela disciplina.

Nunca esquecer que a vaidade é inimiga do espírito de equipe.

Buscar o "brilho da vitória" no olhar de seus colaboradores.

Trabalhar a perseverança, a obstinação, não desistindo nem recuando diante de obstáculos.

Desenvolver o senso de observação.

Entender que o sentido de coletividade é mais importante do que eventuais centelhas individuais.

Combater o desperdício de talento.

Falhe ao planejar e estará planejando falhar.

Monitorar constantemente sua vaidade.

Treinar ao nível extremo significa desenvolver ao máximo sua capacidade de realização.

Detectar e desenvolver talentos é uma das principais atribuições do líder.

Estudar, ler, observar, questionar constituem o processo de preparação.

Assumir o desafio de, ao encontrar um time pronto, conquistar as pessoas e fazer delas o "SEU" Time.

Lembrar-se sempre de que o talento, por si só, não basta.

Boas performances dependem de conteúdo (fruto de preparação) + entusiasmo (fruto da paixão).

Encarar os desafios como grandes oportunidades.

Não prometer o que não pode ou não pretende cumprir.

Entender a importância de todas as peças, mesmo as "consideradas" menos importantes.

Criar metas ideais.

Acreditar na força transformadora do efeito pigmalião (quanto mais o chefe mostrar que acredita no potencial de seus colaboradores e se dedicar a eles, maior será sua produtividade)

Não rotular as pessoas.

Concertrar-se no condicionamento, nos fundamentos e na união para a formação de uma equipe vitoriosa.

Trabalhar para fortalecer a parte emocional, de forma a não perder o foco na execução de uma tarefa.

Tentar entender os porquês de uma derrota, assumir suas responsabilidades e seguir em frente.

Inconformismo, insatisfação - sem isso, não se dá um passo à frente.

Não existem atalhos para o sucesso, mas o trabalho intenso é a estrada mais curta.

Errar na forma é aceitável, mas nunca na intenção.

O questionamento é uma grande fonte de crescimento, e o crescimento permanente, uma grande fonte de satisfação.

Entender a importância do trabalho em equipe (Team Work)

Incentivar lideranças.

Manter a motivação sempre elevada.

Preservar e buscar se superar constantemente.

Trabalhar o comprometimento e a cumplicidade entre as peças da "grande engrenagem".

Disciplina e Ética são hábitos que perpetuam os bons resultados.

Assumir responsabilidades e tentar extrair lições das derrotas para não repetir os erros.

O verdadeiro líder deve se manter sempre atento aos seus colaboradores.

Tentar evitar as armadilhas do sucesso.

Ter consciência coletiva exige desprendimento, solidariedade, companheirismo e espírito de equipe.

Uma equipe nem sempre é formada pelos melhores, mais capazes, mas sim pelos colaboradores certos.

Uma equipe vencedora tem sempre bons reservas.

Ter senso de urgência. (realizar cada tarefa como se fosse a mais importante. Jogar cada ponto como se fosse o decisivo.)

Entender que a condição de favoritismo atribuída a nós por outros deve servir como sinal de alerta.

Saber que as vitórias do passado só garantem uma coisa: grandes expectativas e maiores responsabilidades.

Criar zonas de desconforto para afugentar a armadilha do sucesso e testar o comprometimento dos vitoriosos.

Conscientizar-se de que o verdadeiro campeão controla a vaidade para que, como um autêntico TEAM PLAYER, eleve o nível de atuação de todos à sua volta.

Um trabalho de preparação meticuloso é o caminho mais curto para a vitória.

É importante que os "primeiros da classe" se preparem com a mesma intensidade daqueles que os perseguem, caso contrário serão alcançados e provavelmente ultrapassados.

Optar pelas pessoas certas e não pelas mais talentosas.

Focar no trabalho de equipe.

Fomentar as lideranças no grupo.

Treinamento extremo. (nada substitui o treinamento)

Buscar equilíbrio entre cobranças e condições externas.

Atenção ao sucesso e suas armadilhas.

Buscar constantemente a excelência.

Bernadinho, Técnico da Seleção Brasileira de Vôlei - Masculino Adulto.




Loading...

TEM WORK

"Se não houver paixão, se não houver comprometimento, tudo o mais é inútil".

"A Expectativa gera responsabilidade, o que leva à necessidade de mais trabalho e a uma atenção ainda maior aos detalhes".

"O Sucesso tem muitos pais, mas o fracasso é quase órfão".